Depressão X Alimentação


Nós somos o que comemos. Melhor ainda, como o Dr. Axe costuma dizer, "nós somos o que digerimos". Os alimentos que comemos afetam nossas células humanas e microbianas, alterando a coleta de trilhões de bactérias benéficas em nosso intestino, chamado microbioma. Quando consumimos alimentos inflamatórios diaramente, eles aumentam a permeabilidade intestinal, (leaky gut em inglês), prejudicando o microbioma, o que leva a uma inflamação crônica e então, adivinhe... DEPRESSÃO.


Abaixo, você encontrará 4 alimentos inflamatórios que você deve cortar de sua dieta diária ou, pelo menos, reduzir o máximo que puder.

GLUTÉN

Esta proteína elástica encontrada em trigo, cevada, centeio, seitan, triticale e Mir (um cruzamento entre trigo e centeio), pode irritar os micróbios intestinais e intestinais, bem como os tecidos intestinais e também provoca as células intestinais a produzir um composto chamado zonulina, levando a permeabilidade intestinal, leaky gut, que está novamente, ligado a depressão e outros problemas mentais, como ansiedade, TDAH e até danos nervosos, ansiedade, dores de cabeça e convulsões. Importante: isso pode acontecer mesmo se você não for diagnosticado com doença celíaca.

LACTICÍNIOS

A caseína, que é a proteína encontrada nos produtos lácteos, pode produzir inflamação e está ligada a diferentes condições psiquiátricas, como esquizofrenia e depressão. Lacticínios não é um problema para todos, mas se você está tendo momentos de ansiedade ou depressão, tente eliminar por 30 dias para ver algumas diferenças em seu humor. Ao introduzir o leite e seus derivados novamente em sua dieta, você notará se você pode tolerar ou não.


ÓLEOS VEGETAIS

Não apenas cozinhar com estes óleos (óleos de canola, milho, soja, cártamo, girassol) ou produtos fabricados com eles, como molho de salada, maionese, húmus .... pode ser realmente prejudicial para sua saúde. Basta pensar, como as empresas extraem óleo de sementes? Eles precisam usar um processo longo e ainda, solventes químicos para os produzir, e também muitos desses óleos são feitos de OGMs (Organismos Geneticamente Modificados). O consumo desses óleos está relacionado tanto com a depressão quanto com doenças cardiovasculares, câncer, disfunção da tireoide e deficiências nutricionais.

AÇÚCAR

Por último mas não menos importante, não podemos deixar de fora desta lista o alimento mais adicto, açúcar e açúcar artificial (adoçantes). Nós sabemos que açúcar é uma delícia, mas nossos corpos não foram projetados para lidar com a quantidade super alta de açúcar no sangue e os altos e baixos de insulina, o que leva a hipoglicemia, responsável por desespero e desejo por carboidratos e açúcar, criando irritabilidade, dores de cabeça, ansiedade e novamente, depressão. E além disso, o açúcar pode causar inflamação. Importante: o açúcar artificial pode não ter calorias ou ter poucas calorias, mas os efeitos em seu corpo são iguais ao açúcar.

A resposta para isso? Uma dieta anti-inflamatória com vitaminas e antioxidantes, gorduras do bem ​​e proteínas de alta qualidade. Você está deprimido(a)? Agende a sua primeira sessão de health coaching GRATUITA comigo aqui!

#saúdemental #depressão